terça-feira, 22 de setembro de 2009

RIO DO BRAÇO

.


video


°°°



RIO DO BRAÇO



Marcos Quinan




°°°




1 - Rio do Braço ( Marcos Quinan) – Nilson Chaves e Vital Lima
2 - Cacimba ( Marcos Quinan / Marco Antonio Quinan) – Fernando Carvalho
3 - Cantiga de Sonhar ( Marcos Quinan / Renato Gusmão) - Chico Aafa
4- Urutaí ( Marcos Quinan) – Eudes Fraga
5 - Toada Inacabada ( Marcos Quinan / Joãozinho Gomes) – Jean Garfunkel
6 - Tema das Mulas
( Marcos Quinan) – Fernando Carvalho
7 - Vó Caluta
( Marco Antonio Quinan / Marcos Quinan) – Marco Antonio Quinan, Marina Quinan e Marcelo Quinan
8 - Ponte Velha ( Marcos Quinan / Murilo Fonseca / Marco Antonio Quinan) – Ladston Nascimento
9 - Tema Carrego das Mulas ( Marcos Quinan) – Eudes Fraga
10 - Meia Légua ( Marcos Quinan / Renato Gusmão) – Eli Camargo
11 - Sereno ( Marcos Quinan) – Murilo Fonseca
12 - Catira ( Marcos Quinan) – Eudes Fraga
13 - Tema Descarrego das Mulas ( Marcos Quinan) – Fernando Carvalho
14 - Entre Águas, Entre Rios ( Marcos Quinan / Marco Antonio Quinan) – Pádua
15 - Chapada de São Marcos ( Murilo Fonseca / Marcos Quinan) – Marcos Quinan e Murilo Fonseca

Tempo total – 40:86



°°°




Arranjos : Roberto Stepheson
Fernando Merlino
Fernando Carvalho
Eudes Fraga
Marco André
Murilo Fonseca



°°°

Produção e Direção Musical - Eudes Fraga
Projeto e Produção Gráfica – Marcelo Quinan
Produtor Fonográfico – QRC - CNPJ: 05024906/0001-60
Av. Pres. Vargas No. 351, Sala 501
Centro – Belém-PA
Fone: (91) 3225 11 67 – CEP 66010 000
E.mail – marcosladodedentro@gmail.com




°°°




Gravado em Sistema Digital (24 Canais) de 1999 à 2001 nos Estúdios :
La Cave ( RJ ) por Pedrinho Motta
MM Estúdio ( RJ ) por Marco André / Fernando Rebelo
Art Brasil ( SP ) por Omar Campos
Rio Mix ( RJ ) por Didier Fernan / Carlos Palhares
Via Sonora ( BH ) por De Lima
Estúdio Barra ( GO ) por Rinaldo Barra
Mixado nos Estúdios :
Discover ( RJ ) por Guilherme Reis
Rio Mix ( RJ ) por Didier Fernan
Masterizado :
Magic Master por Ricardo Garcia




°°°



Êta menino
Se lembra do Atalho?
do olho d água nascendo rio
brotando, também de suas mãos Eudes
Encruzilhada de rios
águas irmãs de
Fernando, Stepheson e Merlino
juntando, acaudalando
Rua de Cima
caminho das palavras de Renato e Joãozinho
Rua de Baixo
canto da lagoa santa de Murilo
Que os cerrados arrodeia
como abraço de Marco Antonio
Amanho da terra
semeada de Nilson e Vital
Criatório de gado
e o laço certeiro de Chico e Jean
Afazeres
labuta de Pádua e Ladston
Êta menino
Ganhou os trieiros
e as águas distantes, correndo juntas
de Manoel Antonio, Ivan Zandonade, André Cunha
Márcio Zen, Carlos Prazeres, Saulo Moura, Marco André
Johnson Joanesburg, Severo, Carlos Soares,
Chiquinho Chagas e Marcos Amma
Se esqueceu de voltar
mas está lá na visão de Marcelo
No retiro
Suor de Ilia, benção de Maria
Êta menino
São léguas no tempo
O Braço nos fundo do peito
Eli nos fundo do peito
Êta menino
Ganhou os trieiros
e os teus braços Roseli
E se perdeu no voltar
No retiro
Suor de Maria, benção de Ilia
Êta menino
São léguas no tempo
O Braço nos fundo do peito
nossas águas Marina
Escolhas labutas. Num Vai Vem
Escolhas labutas. Num Vai Vem
nossas escolhas Sandra

MQ





°°°




1 - Rio do Braço - (Marcos Quinan)

Êta menino
Se lembra do Atalho
Encruzilhada de rios
Rua de Cima
Rua de Baixo
Que os serrados arrodeia
Amanho da terra
Criatório de gado
Afazeres
Êta menino
Ganhou os trieiros
Se esqueceu de voltar
No retiro
Suor de Ilia
Benção de Maria
Êta menino
São léguas no tempo
O Braço nos fundo do peito
Escolhas labutas
Num Vai Vem
Êta menino
Ganhou os trieiros
E se perdeu no voltar
No retiro
Suor de Maria
Benção de Ilia
Êta menino
São léguas no tempo
O Braço nos fundo do peito
Escolhas labutas
Num Vai Vem
Escolhas labutas
Num Vai Vem

Arranjo - Fernando Merlino
Vozes - Nilson Chaves e Vital Lima
Piano Elétrico - Fernando Merlino
Cello - Manoel Antônio
Viola - Ivan Zandonade
Violino - André Cunha
Fagote - Márcio Zen
Oboé - Carlos Prazeres
Sax Soprano e Flauta – Roberto Stepheson

Nilson Chaves – Artista gentilmente cedido pela outros brasis



°°°


2 – Cacimba - (Marcos Quinan/ Marco Antonio Quinan)

Arranjo – Fernando Carvalho
Violões – Fernando Carvalho



°°°


3 - Cantiga De Sonhar - (Marcos Quinan / Renato Gusmão)


Tem a casa da farinha
O cheiro do meu corpo
De mel e flor
Ou de aluá e cauim
Cheiro dos mato
Que o vento espaia
Resende um tanto em ti

No silêncio do curral
As aves nas lonjuras
Se anunciam num belo cantar
Corre mucama abre a janela
Deixa seu canto entrar

Teço no fio das palmeiras
Imbalos que o vento espaiou
Sonhos de bem querer
Quando deito imbalanço
Imito as ingazeiras
Na rede ingá
Num bocejar sem fim

Anda mucama, canta molenga
Que espriguiçar é bom
Vem ó mucama, tange os piuns
Faz iaiá sonhar

Arranjo – Fernando Carvalho
Voz – Chico Aafa
Viola de 12 Cordas / Violão Nylon – Fernando Carvalho
Cello – Saulo Moura



°°°




4 - Urutaí - (Marcos Quinan)

Arranjo – Coletivo
Violão de Nylon – Eudes Fraga
Percussão e Cavaquinho – Marco André
Flauta – Roberto Stepheson



°°°




5 - Toada Inacabada - (Marcos Quinan / Joãozinho Gomes)

Vou pelas nota intermitente da toada
E peço lhes sua licença
Presse caso inacabado
De nome sou Zé Cirino dos Amado
Larguei-me pelo mundo dentro ao fundo, fora o raso
Um dia pelas tanta dum dumingo inda estrelado
A fruta do meu peito pelo centro e pelos lado
Dedica-se a Sá Deusdete
Deusa santa bicho irado
Meu coração cuja paixão lhe foi negada
Havera de pulsar vazio, mesmo sangrado
Queixei-me a Sá Deusdete
Magoando e magoado
E assim parti desiludido e definhado
E pelo mundo noutras terra doutro lado
No meu delírio torturante e torturado
Diz Sá Deusdete
Sou-lhe inteira
Viu Cirino meu pecado
Avuliei meu pensamento apaixonado
Mãos de saudade enlaçavam o corpo amado
Ardente em carne, fogo e cor
Assim fincado
Na memória desse caso entoado
Mais pra beleza linda e lesa
Dos dois lados
Se encontre Sá Deusdete
Como assim estou achado
Adeus de nada que também me tenho estrada
Mas deixo-lhes contada em casca e dor, nessa toada
Que é a lança do destino em mim cravada
Pois ao seu inteiro dispor
Sou Cirino desamado

Arranjo – Fernando Carvalho
Voz – Jean Garfunkel
Violino – André Cunha
Viola – Ivan Zandonade
Cello – Saulo Moura
Violão Nylon – Eudes Fraga
Viola de 12 Cordas– Fernando Carvalho



°°°




6 - Tema das mulas - (Marcos Quinan)

Arranjo - Fernando Carvalho
Viola de 12 Cordas - Fernando Carvalho



°°°



7 - Vó Caluta - (Marco Antonio Quinan / Marcos Quinan)

Vó Caluta
Discreta luta
Descreve dor
Em brando luto
De trinta anos ou mais

Vô Conjeto
Passou
Tifio passou
Vó Caluta
Descreve luta
Discreta dor

Vô Conjeto
Passou
Tifio passou
Vó Caluta
Passou...

Arranjo – Eudes Fraga e Roberto Stepheson
Vozes – Marco Antonio Quinan / Marina Quinan / Marcelo Quinan
Violão de Aço e Percussão – Eudes Fraga
Clarinete – Johnson Joanesburg



°°°




8 - Ponte Velha - (Marcos Quinan / Murilo Fonseca / Marco Antonio Quinan)

Debaixo da ponte velha passa um rio
Que já foi pro mar
Já levou Ilia, levará Maria
Levará um dia todos nos também
Num leito de solidão
Corre a saudade que se quer buscar
Vem como aluvião
Inundando o meu coração
Lembranças da ponte velha
Desse rio que me fez sonhar
Em volta da ponte velha
O abôio inda freqüenta o ar
Momento que o amor uniu
Na imagem da fotografia
O tempo, a ponte velha
O rio, eu mais Ilia
Na fotografia

Arranjo – Fernando Merlino
Voz – Ladston Nascimento
Piano Elétrico – Fernando Merlino
Violino – André Cunha
Viola – Ivan Zandonade
Cello – Saulo Moura



°°°




9 - Tema carrego das mulas - (Marcos Quinan)

Arranjo Base - Eudes Fraga
Arranjo Sopros – Roberto Stepheson
Violão Nylon - Eudes Fraga
Sanfona - Severo
Clarinete - Carlos Soares
Block (trote) / caxixi - Marcos Amma



°°°


10 - Meia Légua - (Marcos Quinan / Renato Gusmão)

Era um sobe serra, turricando num verão
Sol ardente, meia légua; distante estirão
Nhô de Nana numa mula
Levava os terém que da vida aculhia
Alegria, muita fé, inté desque era menino
Se largava pra vê, louvar o Santo Divino
Nhô queria era chegar, mode festejar
Mas eis que a mula, num sem esperá
De um tranco impacou, emperrada ali ficou
Nem canga nem nada lhe arrancava desse chão
Povo que passava ferecia opinião, assuntando num favor
Se a mula se picava, ara não duvida não
Que a lida é demais, a vida dá conta
A fé não se desfaz por nada nessas bandas
Nhô queria era chegar, mode festejar
Mas eis que a mula, num sem esperar
Enquanto Nhô suntava num modo de chegar
Arribou serra afora sem rédea, sem espora
Deixando Nhô de Nana excomungando o animal
Deixando Nhô de Nana excomungando o animal

Arranjo de Base – Eudes Fraga
Arranjo Sopros – Roberto Stepheson
Voz – Eli Camargo
Violão de Aço – Eudes Fraga
Sanfona – Chiquinho Chagas
Flauta / Sax Soprano – Roberto Stepheson
Percussão – Marcos Amma



°°°


11 - Sereno - (Marcos Quinan)

Arranjo - Eudes Fraga
Violino - Murilo Fonseca
Violão de Aço - Eudes Fraga
Percussão - Marcos Amma



°°°


12 – Catira - (Marcos Quinan)


Tauba larga de assoalho
Range, chora, larga pó
Gemedeira Vera Cruz
Canta o couro que dá dó
Sete vorta, devorteio
Mais roda uma vez só
Cantadô pede licença
Tocadô só toca em dó
Muitas parma, um arrodêio
A virada é uma só
No repique das parma
Acumpanhada dos pé
O tocadô faiz a pausa
O cantadô canta em ré

Arranjo - Fernando Carvalho
Voz - Eudes Fraga
Violões Nylon - Fernando Carvalho
Violino - Murilo Fonseca



°°°


13 - Tema descarrego das mulas - (Marcos Quinan)

Arranjo - Fernando Carvalho
Viola de 12 Cordas / Violões Nylon - Fernando Carvalho
Bongô - Marcos Amma



°°°



14 - Entre Águas, Entre Rios - (Marcos Quinan / Marco Antonio Quinan)


Forjadas na emoção
Canções de rio
Histórias das lembranças
Esmiuçar do ser
Ser a forja da emoção
E o rio
Ser a solidão
E sonhar

Tempo algoz
Tempo algoz

Venturas acumuladas na caminhada
Saber da fundura, qual braçada
Tamanho dos passos, qual estrada
O rio entende o gesto
De ser a estrada

Cruzar sertões
Cruzar sertões

Entre águas
Entre rios

Entre rios
Entre águas

Arranjo – Fernando Carvalho
Voz – Pádua
Violão de Nylon / Viola de 12 Cordas – Fernando Carvalho
Flautas – Roberto Stepheson
Sanfona – Chiquinho Chagas



°°°




15 - Chapada De São Marcos - (Murilo Fonseca / Marcos Quinan)

Chapada do São Marcos
Bera do Ri do Braço
Vai Vem é afruente
Entre águas
Entre rios
Meio de cerrado
Onde avoa codorna
E ispanto perdiz nos passo
Na porta da casa
Bambuzá parceiro de vento cantadô
Na porta da casa tamém
Um pau frondoso
Que cumula sombra nos embaxo
As foia sôrta antes da frorada
E arcochoa a sombra
Pr’eu deitá cum meu amô
Se cai fror durmida
Nóis panha e se prefuma
Se cai diurna
Nóis se farta de cheiro que nem beija-fror
Teno tropa pra tocá
Nóis vai no passo manso
Mode não cansá animá
Mode tê paga boa
Corda cedo
Dia sem raiá
Móia os pé no sereno
Pra animá incontrá
No pasto pequeno
Nóis campeia eles
Trais, arreia e vai gado buscá
Istimosa, Parideira, Esperança, Lambari ...
Às veis nóis passa no vau
Céu vermeio parino o sol
Merenda já tá cherano
O corpo recrama sustança
Nóis tira o leite
Aparta o gado
E atende o corpo cum zelo
Pur pricisão às veiz
Nóis mata um capado já chei de ingorda
Aí é festança
Nóis sangra ele antes da lida do gado
Mode as muié aprepará
A limpança, o discarne, o retaio
Fazê a linguiçada e as armôndega
Se truveja nas cabiçera do Braço
Nóis fica preparado
Água do ri vai lambê as berada
E favorecê a distoca
Aí, é o imborná de paçoca
A cabaça d’água e o invergá do corpo no eito
Nos ôi de inxada cumulado na vida
O atestado de labuta
Coisa que os calo das mão
Num faiz pur sê só dois
O da firmeza e o da repuxa
Adipois da lida
No terrero, em vorta do lume
Cum as istrela recamada no céu
A cheia fazêno crarão
Os vaga-lume riscano o negror da noite
Na guardança da terra
Nos calo da mão
O cantadô recebe a viola
E na quietude
Canta sua dismidida querença
Ah Sertão do São Marcos
Divisórias águas do braço da minha vida
Num achei a sabedoria de ficá
E me perdi nos caminho de vortá

Arranjo – Murilo Fonseca
Vozes – Marcos Quinan e Murilo Fonseca
Violino e Viola 10 Cordas – Murilo Fonseca


°°°

Nenhum comentário:

Postar um comentário